Curso Teórico-Prático: Esgoto como fonte de recursos – sistemas de pequena escala (01 e 02/Out)

Amigos, aprendizes, educadores e amantes das águas, iniciaremos a partir de Outubro um período de intensas vivências, palestras e workshops. Este é o primeiro deles, realizado em Pedra Bela/SP, no Espaço Almagestum, inaugurando nossas atividades nesse espaço que abrigará a partir de agora uma série de oficinas realizadas anualmente.
Neste próximo curso, focado na pequena escala, vamos mesclar teoria e prática para aprofundar o olhar sobre nossas águas servidas (e sobre nossas fezes) como uma valiosa fonte de recurso para resgatar a fertilidade de nossos solos, para produção de energia, biomassa e alimentos, usando sistemas naturais de restauração da qualidade e vitalidade da água. Com a presença de ilustres parceiros convidados fortalecendo essa oportunidade de aprendizado conjunto, celebrando nossos papéis como agentes de transformação colaborativa positiva.
Tema: Esgoto como fonte de recurso – sistemas de pequena escala
Objetivo: Apresentar os fundamentos, abordagens técnicas e detalhes para desenvolvimento de projetos de recuperação de recursos (energia, nutrientes, e água limpa) a partir do manejo de esgoto doméstico em sistemas de pequena escala. Compreender sua função dentro da abordagem do manejo integrado de água / Permacultura.
Programa:
  • Introdução;
  • Atividades de sensibilização baseadas na fenomenologia de Goethe
  • Fundamentos da Permacultura aplicados ao Manejo Integrado de Água;
  • Conceitos fundamentais:
    • Uso ancestral de esterco humano como adubo (Humanure);
    • Produção de águas servidas vs. produção de matéria orgânica
    • Degradação de matéria orgânica em água, um olhar sobre os processos físico-químicos – Renato Fenerich
    • Algas e ecologia aquática
    • Aquaponia em Biossistemas Integrados – Cláudio Alfaro
    • Compostagem e vermicompostagem
  • Revisão de técnicas
    • Fossa séptica e filtro anaeróbico
    • Biodigestores
    • Zonas de raízes (wetlands construídos de fluxo horizontal, vertical, híbridos e flutuantes)
    • Sistema francês
    • Vermifiltro
    • Vala de infiltração
    • Banheiro seco
    • Irrigação de frutíferas e círculo de bananeiras
  • Práticas:
    • Vermifiltro (implantação de um sistema no Sítio Dalva, em Pedra Bela/SP)
    • Irrigação passiva de frutíferas com água cinza
    • Irrigação passiva de plantas com água de chuveiro em ambiente externo
    • Banheiro seco com minhocas (a confirmar)
Facilitador:
Guilherme Castagna, Engenheiro Civil (Escola de Engenharia Mauá – 1998) e Permacultor (IPEC – 2003), sócio-fundador da Fluxus Design Ecológico, desde 2006 integra sua formação acadêmica como engenheiro civil aos princípios de design ecológico na elaboração de projetos de sistemas inovadores de manejo integrado de água. Premiado por seus projetos no Brasil e no exterior, é também ativista, co-idealizador do Movimento Cisterna Já, co-fundador e conselheiro da ONG Humanaterra, facilitador de cursos para técnicos e leigos para empoderamento no cuidado com a Água. Membro do OIA (O Instituto Ambiental – ONG pioneira no Brasil na abordagem dos Biossistemas Integrados) desde 2008.
Convidados:
Renato Fenerich
Cláudio Alfaro
Público:
Geral, não necessita formação técnica. Recomenda-se domínio das 4 operações e capacidade de interpretação de gráficos, tabelas e ábacos.
Atenção: Apenas 20 vagas!
Duração:
14 horas, ministrados em dois dias
Material:
Os participantes receberão a apresentação, bibliografia e vídeos recomendados com antecedência para estudo prévio. As apresentações feitas durante o curso serão impressas e entregues a todos os participantes no formato de 3 slides por página, para acompanhamento e anotações. Após o curso todos os alunos receberão um link para acessar conteúdos técnicos relevantes. Será concedido um certificado de participação no curso.
Data:
Sábado – 01/Out/2016: 9 às 18hs
Domingo – 02/Out/2016: 9 às 16hs
Local:
Espaço Almagestum
Sítio Boas Novas, Rod. José Bueno de Miranda Km 7, Pedra Bela/SP, CEP12990-000
Tel. (11) 3042-8138
Acomodação:
10 vagas em camas no local
10 vagas restantes em camping (traga a sua barraca)
Acomodação em pousadas da região – à parte
Alimentação inclusa!
Sobre o local do curso:
Almagestum é um espaço de cura e educação inserido dentro do Sítio Boas Novas, onde Guilherme e sua família vivem desde 2013. Guilherme vem implantando pouco-a-pouco um plano de restauração e integração ecológica a partir de um design permacultural do espaço. Alguns elementos já implantados e operando são biodigestor e tanques de tratamento com ecologias aquáticas (tanques de algas, macrófitas flutuantes e emergentes), irrigação de frutíferas com água cinza e jardim de chuva.
Custo:
Valor solidário: R$300 – Moradores de Pedra Bela (sem acomodação), produtores rurais, e professores da rede pública de ensino, à vista ou parcelado em até 2x (uma na inscrição, 2ª em 30 dias)
Valor integral: R$520, parcelados em até 3x – desconto de 10% para pagamentos à vista, estudantes, e moradores de cidades na bioregião Bragantina ou acomodação em camping (descontos não cumulativos)
Inscrições:
Informações:
(11) 98316-2647
Fiquem ligados nas próximas atividades!
Com minhas melhores saudações aquáticas!

Palestra no Escritório Piloto da Escola Politécnica da USP

De tanto em tanto sou convidado a oferecer palestras, e fico feliz em compartilhar com gente nova e empenhada, que está afim de ouvir e trocar experiências, duvidas e sonhos. Por estar na universidade me fez lembrar de minha retomada no mundo da Engenharia, e da sequência de palestras com o Professor Plinio Tomaz, que adotei como Mestre nesse reinício, um figura cuja atitude de compartilhar o conteúdo me ajudou a esclarecer muitas de minhas dúvidas, e que inspira meu barato de compartilhar materiais de estudo e de trabalho. Aliás, gratidão Plinio!

O filtro do dia foi a chuva que caiu implacável, depois de 30 dias de seca em SP, engarrafando o trânsito e empatando o meio de campo de quem estava a caminho da palestra, eu inclusive. Mas curto chuva, e o pessoal presente, pelo jeito, também. Sala cheia, conhecidos, amigos e gente nova, curto a vibe!  Me lembrou do Centro Acadêmico da Mauá, só faltou a mesa de pebolim, os gritos de truco, e o cheiro das máquinas de xerox, inconfundíveis.

 

 

10308336_740254199358254_143909627216261432_n

 

 

Prá não ter que reescrever algo que já foi escrito, compartilho aqui um relato produzido sobre o encontro:

“Realizada no dia 22 de Maio a convite do Escritório Piloto da Escola Politécnica no dia 22/Mai, a palestra e apresentação de Guilherme Castagna atraiu alunos de outros cursos da Universidade de São Paulo, além de alunos e professores de outras universidades, bem como de profissionais envolvidos na temática do uso sustentável da Água para uma apresentação voltada aos alunos do curso de Engenharia. Guilherme compartilhou sua trajetória como Engenheiro Civil, do encantamento inicial com o potencial realizador da engenharia e o início de carreira em obras de construção pesada, do descontentamento gerado pelo reconhecimento do impacto negativo das grandes obras e mudança de rumo profissional com o envolvimento com a permacultura e organizações sócio ambientais, até a retomada profissional como engenheiro, integrando sua formação acadêmica com a perspectiva do design ecológico, dedicado a unir as duas para a promoção de uma integração harmoniosa entre a sociedade e a agua. Destacou a visão em que os alunos passam a ser sementes de uma nova abordagem da engenharia, uma que enxerga e valoriza o potencial do homem no suporte a regeneração dos sistemas naturais, e promove o desenvolvimento da sociedade com base em princípios éticos e de abundancia, numa referencia a obra “Manual de Instruções da Espaçonave Terra”, do engenheiro e visionário americano Buckminster Fuller, e obviamente à permacultura.

Revisitou princípios básicos do design ecológico em aplicações praticas para o Manejo Integrado de Agua, destacando o potencial de geração de impacto positivo das edificações com a redução do consumo de água potável através da adoção de medidas e equipamentos de baixo consumo, complementado pelo aproveitamento de fontes locais para abastecimento de água não-potável, a integração da chuva na paisagem com adoção de técnicas de drenagem sustentável, e o tratamento diferenciado de águas servidas, com a valorização de tratamentos localizados para águas cinzas (sem fezes) e águas pretas (com fezes), fazendo referências à projetos de edifícios residenciais e comerciais, integrantes de seu portfolio de trabalho. Elucidou a aplicação prática dos princípios revisitando dois de seus mais conhecidos e premiados projetos: o Edifício Harmonia 57, vencedor do prêmio internacional Zumtobel 2010 de Sustentabilidade no Ambiente Construído, e destaque nas Bienais de Veneza e de São Paulo, para o qual desenvolveu estratégia e projeto técnico de instalações hidráulicas, aproveitamento de agua de drenagem e de agua de chuva, alinhados a perspectiva do desenvolvimento de baixo impacto (LID – Low Impact Development), em que é minimizado o escoamento superficial, e promovida a melhoria da qualidade da água de escoamento, com uso de telhado verde, paredes verdes dotadas de irrigação por nebulização, e infiltração de água. A seguir despertou a atenção o desenvolvimento de projeto de manejo integrado de aguas pluviais elaborado entre 2012 e 2013 para o entorno do Estádio Nacional de Brasília, em que 100% do uso de agua não-potável do estádio será de água de chuva, tanto dos volumes captado nas coberturas, mas em especial pelos volumes retidos nos elementos de drenagem sustentável adotados, como pavimentos permeáveis, biovaletas, jardins de chuva, wetlands, e um lago, dotado de bombas solares para recirculação e posterior uso para usos não-potáveis no interior do estádio. O estádio hoje pleiteia o nível máximo de certificação LEED, no nível Platinum, certificação não atingida por nenhum outro estádio no mundo. O projeto desenvolvido pela Fluxus Design Ecológico, escritório coordenado por Guilherme, superou as exigências para a certificação estabelecido pelos créditos 6.1 e 6.2, e alcançou níveis exemplares abrindo espaço para pleitear créditos adicionais em função de sua excelência.

O material apresentado está disponível para visualização e download no endereço http://pt.slideshare.net/guicastagna/palestra-no-escritrio-piloto-da-escola-politcnica-da-usp

Apesar de rápido, adorei o encontro, e me empolgo com as possibilidades de facilitar a criação de um espaço renovado dentro da academia para que Engenharia e Permacultura sigam caminhando de mãos dadas, fluindo nas mentes e corações inspirados dos novos alunos, e nas ações promissoras dos futuros engenheiros-permacultores. Convites de parcerias com universidades reforçam  o sentimento. Que assim seja!

PS: Meu sincero agradecimento ao Lucca do EP pelo convite, e ao Bruno pela carona…

 

Manejo Apropriado de Água – Projeto Rio Limpo Comunidade Integrada

Video do projeto “Manejo Apropriado de Água”, realizado pela ONG IPESA, em parceria com o OIA, no bairro Verava, em Ibiuna/SP. Desenvolvido ao longo de 12 meses, ofereceu oficinas de teatro para as crianças, cursos gratuitos para a comunidade do entorno e para interessados em geral, e elaboração de um termo de Referência (TR) para o tratamento do esgoto em um Biossistema Integrado (BSI). Contou com a participação da Fluxus em 4 destes cursos, e na coordenação (via OIA) da execução de um sistema de aproveitamento de água de chuva para a sede da Associação do bairro, antiga sede de uma escola municipal, desativada em função de problemas de contaminação do lençol freático com esgoto da própria escola e do alto custo de manutenção com o abastecimento por caminhões-pipa. Desde sua construção, toda água de abastecimento é provida pela chuva…